simposium.png Boas-vindas

Medicamento veterinário Bravecto – novas reações adversas na literatura

8 de setembro - 2017

Medicamento veterinário Bravecto – novas reações adversas na literatura
O Comité dos Medicamentos Veterinários (CVMP) da Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu, em Julho de 2017, uma revisão dos eventos adversos dos comprimidos Bravecto, indicados para o controlo de carraças e pulgas.

O CVMP concluiu que o medicamento veterinário continua a ter um perfil de segurança favorável, no entanto solicitou ao titular de autorização de introdução no mercado (AIM), a atualização do folheto informativo, com introdução das seguintes novas menções: “Utilizar com precaução em cães com epilepsia pré-existente”; “Foram relatadas, muito raramente, em relatórios espontâneos (farmacovigilância), convulsões e letargia”.
O titular de AIM deverá implementar as alterações no folheto informativo até seis meses após a conclusão do CVMP.
Em caso de ocorrência de reações adversas em animais de estimação, os proprietários/cuidadores devem procurar o conselho do médico veterinário e, é solicitado aos veterinários e profissionais de saúde que notifiquem qualquer reação adversa que ocorra após o uso de Bravecto à DGAV ou ao titular de AIM, o qual é obrigado de acordo com a legislação da UE, a encaminhar essas informações para a DGAV.
Fonte: Direção-Geral de Alimentação e Veterinária. Foto: https://us.bravecto.com/ e http://www.dgv.min-agricultura.pt/